Metodologia

O Índice de Cidades Empreendedoras (ICE) analisa o ambiente de negócios das 100 cidades mais populosas do Brasil para avaliar quais possuem as condições mais propícias para o empreendedorismo. Para isso, os municípios são analisados em 51 indicadores, divididos entre 7 determinantes: ambiente regulatório, infraestrutura, mercado, acesso a capital, inovação, capital humano e cultura.

Os indicadores são calculados a partir de dados primários (coletados diretamente) e secundários (provenientes de outras pesquisas e bases já publicadas), e posteriormente, padronizados por meio de análise fatorial, que nos permite avaliar como as variações naquele indicador contribuem para o resultado final.

Desta forma, o ranking final é calculado exclusivamente com base em dados numéricos. Nenhuma informação qualitativa ou percepção subjetiva dos pesquisadores interfere na classificação de uma cidade no Índice. As políticas ou os programas específicos que forem implementados por um município só serão refletidos na classificação da cidade no Índice caso provoquem efeitos (positivos ou negativos) em algum dos indicadores analisados no estudo.

É importante ressaltar que o Índice de Cidades Empreendedoras não reflete os impactos da pandemia do coronavírus no ambiente de negócios, já que os dados utilizados são referentes ao ano de 2019.

Para saber mais sobre a metodologia, consulte o Anexo 1 do Índice de Cidades Empreendedoras 2020.

Dados abertos

Disponibilização dos determinantes e seus indicadores para download. Cada determinante é formado por difentes indicadores, que são calculados à partir de dados primários (coletados diretamente) e secundários (provenientes de outras pesquisas e bases já publicadas). São também, em sua maioria, extraídos de bases ou informações disponíveis publicamente - com exceção dos dados que utilizados para elaborar o indicador “Proporção Relativa de Capital de Risco”, do pilar de Acesso a Capital, e os dados utilizados no subdeterminante “Imagem do Empreendedorismo”, do pilar de Cultura.